Corpo de Bombeiros de Cernache do Bonjardim

História

Estávamos no verão de 1980, quando deflagrou um grande incêndio no Lugar da Póvoa num acesso ao Seminário das Missões de Cernache do Bonjardim.

Neste Incêndio estiveram envolvidas as corporações do Distrito de Castelo Branco que apesar de todo o empenho, não conseguiram evitar que o mesmo se prolongasse pela tarde e noite dentro.

O Comando operacional estava montado no largo da Igreja Matriz em Cernache do Bonjardim facto que gerou bastante controvérsia por parte da população que não concordava com o facto do Comando Operacional estar dentro da vila causando grande confissão pois era segunda-feira dia de mercado.

Estava criado o caos, quando o Dr. Manuel António Dias da Silva, resolve contactar o encarregado da Cooperativa SPROLEI, Sr. Bastinho, para que este avançasse com todo o pessoal da Cooperativa para ajudar no combate ao incêndio.

O Sr. Bastinho, secundado com mais seis homens, todos profundamente conhecedores da região e dos seus acessos, começaram a atuar, sugerindo ao comando orientações que nem sempre foram bem aceites mas que se revelaram fundamentais para que já madrugada se tenha dado o incêndio como extinto.

Perante as evidências, o Comando acabou por reconhecer a justeza das medidas tomas e a sua grandeza moral de agradecer ao Sr. Bastinho e aos que com ele estiveram todo o trabalho feito. Tendo conhecimento de todo este episódio surge determinado o Dr. Antunes da Silva um Cernachense influente no meio político nacional pois era na época um destacado dirigente do Partido Social-Democrata e Secretário Geral do Ministério da Administração Interna, tendo procurado o Sr. Bastinho e o indagou sobre o interesse em lutar por uma Corporação de Bombeiros em Cernache do Bonjardim. Perante uma resposta afirmativa e carregada de entusiasmo o Dr. Antunes da Silva disse para quem quis ouvir “Vai haver Bombeiros em Cernache do Bonjardim e vai haver quartel isso, eu garanto.” Feito o desafio, logo se começou a pensar em nomes para se constituir a Associação.

Albino Pereira Mariano, António José Bastinho, Francisco Antunes da Silva, Gualdim Nunes da Silva, João Antunes dos Santos, José Martins Patrício Mendes, José Simões de Aguiar, Rui Biscaia Correia Godinho e os Presidentes da Junta de Freguesia José Matias Correia (Cernache do Bonjardim), Libânio Pedro Alves (Castelo), Manuel da Silva (Palhais), Diamantino Marcelino (Nesperal) e António Carvalho (Cabeçudo), constituíram o grupo fundador que com dedicação e empenho foram dando corpo aos trâmites necessários à constituição da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cernache do Bonjardim.

Após várias reuniões, elaborados os estatutos, era necessário proceder à escritura da constituição de Associação, situação que ocorreu a 24 de Agosto de 1981 no Cartório Notarial do Concelho de Vila de Rei, através do notário e Advogado Dr. Ângelo Patrício Soares Bastos, ficando esta data como a do Nascimento da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cernache do Bonjardim.

A primeira Assembleia Geral da Associação realizou-se a 16 de Janeiro de 1982 sob  a Presidência do Dr. Antunes da Silva membro escolhido entre os Fundadores e que tinha a seguinte “Ordem de Trabalhos”

1. Informações

2. Eleição dos Corpos Sociais

Esta Assembleia que se realizou na Sede da Junta de Freguesia de Cernache do Bonjardim contou com a presença de 123 sócios, decorreu em perfeito  clima de entusiasmo e pesar, primeiro por ser um marco importante, pois era uma instituição muito deseja que estava a dar os primeiros passos da sua existência e segunda pela homenagem póstuma feita ao sócio fundador Sr. José Nunes Correia que justificou da parte da Presidente da Assembleia as seguintes palavras “Perdeu-se um amigo mas ficou-nos um exemplo a seguir” às quais se seguiu um minuto de silencia. A primeira lista para os “Corpos Sociais” posta a votação, mereceu o voto favorável de 119 sócios e 4 votos brancos, foi o seguinte:

Descrição

Descrição do Corpo de Bombeiros:

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Cernache do Bonjardim foi fundada a 24 de Agosto de 1981, tendo a inauguração do Corpo de Bombeiros ocorrido a 8 de Maio de 1983.

A sua área de atuação abrange 5 freguesias do Município da Sertã, sendo 3 delas agrupadas na União de Freguesias de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais, abrangendo também as freguesias do Cabeçudo e Castelo, servindo uma população de aproximadamente 5 mil habitantes.

O CB enquadra-se no tipo 1, tendo um Quadro Ativo 79 de elementos (4 elementos de Comando) dos quais 23 são profissionais, incluindo 5 elementos da Equipa de Intervenção Permanente (EIP)."

No caso dos Orgãos Sociais pedia que fosse alterada também a designação para "Primeiros Orgãos Sociais 1982-1983.

MESA DA ASSEMBLEIA GERAL:
  • Presidente – Francisco Antunes da Silva
  • Vice Presidente – João Antunes dos Santos
  • Secretário – António Ferreira Leitão
  • Secretário – Manuel da Silva
Direção
  • Presidente – Manuel Ribeiro Fernandes
  • Vice-Presidente – Vitor Manuel da Costa Melo
  • 1º Secretário – António Manuel Santos Marques
  • 2º Secretário – José Martins Patrício Mendes
  • Tesoureiro – Libânio Pedro Gomes Nunes
  • Vogal – Carlos Joaquim Alcobia
  • Vogal – Jorge Batista Ingrês
Conselho Fiscal
  • Presidente – António Manuel Oliveira Guerra
  • Vice-Presidente – António Rosa da Silva
  • Secretário – António Carvalho

A primeira reunião da Direção foi realizada a 23 de Janeiro de 1982 sob a presidência do Professor Manuel Ribeiro Fernandes. Esta reunião serviu para “traçar o rumo a seguir e a atuação futura da Direção” segundo o que vem expresso no livro de atas da época.
Nesta reunião a Direção deliberou por unanimidade escolher para Comandante da Corporação o Sr. António Jisé Bastinho, propondo o seu nome à Inspeção Regional de Lisboa e Vale do Tejo.

Na sequência desta decisão a Direção reuniu com os elementos inscritos no Corpo de Bombeiros expondo-lhes na sua opção a qual mereceu unanimidade dos elementos presentes.

A homologação do Corpo de Bombeiros foi uma tarefa árdua que só foi possível face à união de esforços da Direção e do Presidente da Assembleia Geral. A Direção face aos esforços que desenvolveu, conseguiu trazer a Cernache do Bonjardim o Comandante dos Bombeiros da Barquinha, Júlio Marques da Silva para criar uma escola de Aspirantes.

Foi na sequência deste empenhamento que o Sr. Padre Vítor Melícias, na altura Presidente da Direção do Serviço Nacional de Bombeiros , em reunião de Direção a 22 de Julho de 1982 finalmente anuiu ao grande objetivo da Associação Humanitária que era a Inauguração oficial do Corpo de Bombeiros, facto que veio a ocorrer a 8 de Maio de 1983. Este almejado objetivo foi comunicado à Associação através do ofício com a referência nº 3105/1 de 10 de Setembro de 1982, do SNB e assinada pelo Presidente da Direção, Vítor Melícias.

Como curiosidade realce-se que é neste mesmo ofício que o Presidente da Direção do SNB responde à Direção da Associação sobre um seu pedido para a obtenção da “Declaração de Utilidade Pública” e respetivo registo e ainda da emissão do Cartão de Identificação de Pessoa Coletiva e Contribuinte.

A Declaração de Utilidade Pública foi publicada por diploma passado pela Presidência do Conselho de Ministro, em 01 de Fevereiro de 1983, publicado em Diário da República, II série, número 23 de 28 de Janeiro de 1983.

Orgãos Sociais Atuais

MESA DA ASSEMBLEIA GERAL:
  • Presidente – Francisco Antunes da Silva
  • Vice Presidente – António José Bastinho
  • Secretário – Diamantino Calado Pina
  • Secretário – Eduardo Martins Patrício Mendes
Direção
  • Presidente – Fernando Silva Farinha
  • Vice-Presidente – Sérgio Nuno dos Santos Antunes
  • 1º Secretário – Marta Isabel Alves Simões
  • 2º Secretário – Jorge Manuel Marques Coluna
  • Tesoureiro – Miguel Bernardo Vieira
  • Vogal – João Pedro Serdeira Nunes
  • Vogal – Firmino Martins dos Santos
  • Vogal – Luís Martins Bernardo
Conselho Fiscal
  • Presidente – Joaquim Filipe Pereira Patrício Mendes
  • Vice-Presidente – Libânio Pedro Gomes Nunes
  • Secretário – António José Bernardo Correia

Estatutos

Novos Estatutos dos Bombeiros