Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

Loop de artigos

Associação Cultural, Recreativa e Social da Senhora da Piedade

 

No seguimento da Revolução de Abril de 1974, a sociedade portuguesa verificou uma forte expansão do movimento associativo em diversos domínios da vida social, com a criação e/ou redinamização de milhares de associações e coletividades, muitas das quais assumiram um papel decisivo na educação e formação de um número muito significativo de jovens e adultos e no desenvolvimento de importantes dinâmicas educativas locais, configurando o que Canário (2007, p. 11) identifica como o “período de ouro da educação de adultos em Portugal”.

 

 

No Concelho da Sertã a Freguesia do Cabeçudo com 9,95 km2 de área e 906 habitantes (2021), tem cerca de 91 habitantes por km2, foi criada há vinte anos uma Associação graças ao Pároco da altura, o Sr. Padre Miguel Farinha hoje com 79 anos, um apaixonado pelo futebol que foi também o impulsionador da construção do campo de futebol do Cabeçudo.

Nesta zona do interior do País onde reina a acalmia típica das zonas rurais podemos visitar a Quinta de Santa Terezinha, a fonte datada de (MDCCXXII), a Igreja Matriz, o campo de jogos, o eucalipto centenário a Capela de Santo Estevão, podemos ainda usufruir da grandiosa festa que se realiza todos os últimos fins de semana do mês de agosto a Festa em honra da N.a Sr.a da Piedade – Stº Estevão, festividade que não se realiza desde o surgimento do vírus (Covid-19) que obrigou cessar todas as atividades culturais.

Esta Freguesia conta ainda com duas estruturas sociais profundamente importantes para a população; o Centro de Dia que acolhe os idosos protegendo-os da solidão, a Escola Básica e o Jardim de Infância que de tão próximos trocam as gargalhadas das crianças no recreio da escola com o sossego dos mais velhos.

Foi neste contexto que nasceu há 20 anos a Associação Cultural, Recreativa e Social da Senhora da Piedade esta associação dedica-se ao setor cultural e recreativo e tem a responsabilidade de promover atividades dedicadas ao convívio onde ao longo do ano se junta a população para desfrutar de atividades muito distintas.

 

Este trabalho de intervenção social, está direcionado para o lúdico onde se sente a hospitalidade destas gentes, a união da população a partilha de saberes e onde é estimulada a relação entre as diferentes faixas etárias.

Como podemos ler na página do facebook “Associação do Cabeçudo, uma Instituição criada pelo Povo para o Povo, Recebe e Promove Eventos para toda a Comunidade da Região Centro” rede social muito usada para dinamizar as atividades e esclarecer os sócios referiu o atual Presidente da Associação Sr.º Jorge Manuel Ferreira Pires, que nos explicou que há eleições de dois em dois anos dos órgãos sociais e que é desta forma que fica criado o grupo responsável pela dinamização, organização e gestão de tudo o que está inerente à Associação.

As atividades que se realizam ao longo do ano, preferencialmente uma ou duas por mês, são tão diversas como; bailes, passeios de motorizadas, homenagens e atividades comemorativas do dia da mulher, participação do carnaval do Outeiro da Lagoa (no ano 2020 com A brigada do Reumático), rota das adegas, dia do sócio, torneio de sueca, passeio pedestre, festa do Cabeçudo, magusto e muito mais, todas ligadas á época e estação do ano vivida na altura.

As atividades grupais cumprem e preenchem uma necessidade referenciada na pirâmide de Maslow (a necessidade social), que é a necessidade de nos relacionarmos com pessoas, comunicar, partilhar emoções e descobertas, o afeto acompanha o desenvolvimento do indivíduo, o equilíbrio social e promovem a saúde física e mental. Quando estas necessidades são satisfeitas existe na pessoa, uma predisposição positiva em qualquer papel que ocupe na sociedade (na família, no trabalho com amigos e até com desconhecidos) é desta forma que atingimos a estima, e nos sentirmos dignos, autoconfiantes, independentes, autónomos, apreciados, respeitados por nós e pelos outros, com prestígio, reconhecimento, poder e orgulho.

Pertencer, colaborar, fazer parte de uma Associação desta natureza ainda que de forma mais passiva do que ativa é uma forma de cidadania e de partilha de experiencias de vida e de conhecimentos. Neste território tão ruralizado as pessoas dedicam muito do seu tempo às atividades agrícolas e á criação de animais tarefas que são por natureza solitárias, o convívio a alegria, as gargalhadas, alimentam e fortalecem o ser humano dando-lhe energia e boa disposição.

A Associação Cultural, Recreativa e Social da Senhora da Piedade tem conseguido unir a população envolvendo-a na realização das atividades e nas criação e manutenção do espaço físico da Associação onde se pode sentir o conforto e segurança para uns momentos de alegria e partilha.

Liderada por um grupo de pessoas dedicadas e responsáveis que primam por inovar na escolha das atrações culturais e na diversidade das atividades, já conseguiram trazer artistas a esta aldeia como o Quim Barreiros, Ruizinho de Penacova, David Antunes, Dj Silver Fox entre outros, “medido sempre muito bem as nossas possibilidades” como referiu o Presidente da Associação Sr. Jorge Pires.

Este trabalho iniciado há 20 anos vai continuar assim que a pandemia o permitir, porque as pessoas desejam estes encontros onde a alegria reina, onde se pratica exercício nas caminhadas que terminam com um almoço convívio na sede da Associação.

“Estamos todos com muita vontade de voltar a ter este espaço cheio de gente, sentir a alegria das crianças e dos mais crescidos também” referia o Presidente sorrindo e explicando que faz falta para todos, acrescentou que o trabalho não tem parado e que a cozinha está quase equipada para que na diversão e no convívio tudo seja ainda melhor.

Que não finde a vontade de continuar a “alimentar” esta ação de concretização de atividades coletivas sociais que são tão benéficas para todos onde a cultura o desporto, e sobretudo partilha de saberes e de amizade, fantasia e nutre o anseio do próximo evento.

Ana Vitorino, 06/08/2021

Fontes:

– Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População)

–  https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes

– https://www.facebook.com/associacao.cabecudo/

– Canário, Rui (Ed.) (2007). Educação popular e movimentos sociais. Lisboa: Educa.

Ana Vitorino, 06/08/2021

Donativo à nossa associação!

Pouco depois de assinalarmos os 40 anos da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cernache do Bonjardim, fomos agraciados com um donativo benemérito da D. Maria Helena Ramos que generosamente se propôs a oferecer à nossa Associação uma Ambulância de Socorro devidamente equipada e um DAE (Desfibrilhador Automático Externo), para servir toda a comunidade. A D. Maria Helena Ramos releva nesta generosa oferta os serviços prestados pelos Bombeiros de Cernache do Bonjardim na sua convalescença.
Agradecemos e relevamos este gesto que é um reconhecimento para todos nós e que nos permite continuar a cumprir a nossa missão e anseio de ter os melhores equipamentos disponíveis ao serviço dos nossos operacionais e comunidade em geral.
O nosso muito obrigado!

 

40 Anos de história ao serviço da comunidade!

 

 

 

 

Hoje assinalam-se os 40 anos da fundação da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cernache do Bonjardim.

Cumpre-nos, por isso, nesta data enaltecer o papel de todos os, que de uma maneira ou de outra, contribuíram para o engrandecimento desta Casa e de uma forma muito especial a todos os nossos Bombeiros que continuam todos os dias a dignificar o que é ser Bombeiro do Corpo de Bombeiros de Cernache do Bonjardim.

Assinalamos esta data com uma missa em memória de todos os Bombeiros, Órgãos Sociais e Sócios já falecidos às 18 horas na Igreja Matriz de Cernache do Bonjardim, seguindo-se a deposição de uma coroa de flores no talhão dos Bombeiros no cemitério desta vila.

Aproveitamos ainda para remeter para o nosso site onde é possível encontrar com mais detalhe a História da nossa Associação:

VIKINGS do Castelo!

Hóquei em Linha

 

 

 

O Hóquei em Linha é uma modalidade da Patinagem relativamente recente.

Esta modalidade é jogada em recintos normalmente utilizados para o Hóquei em Patins com as dimensões de 44×22 metros – exceptuando as competições internacionais em que se exige como mínimo 50×25 m.

É jogada com um disco, patins em linha com 3 ou quatro rodas e sticks especiais. Os jogadores de campo utilizam um stick com 150 cm e o guarda-redes um de 100 cm.

A primeira competição oficial de Hóquei em Linha, foi o Torneio Aberto da APL (Associação de Patinagem de Lisboa) realizado em Nafarros, uma localidade da freguesia de São Martinho, concelho de Sintra em 97/98, com as equipas de Cascais e Buraca.

O Hóquei em Linha teve a sua primeira competição organizada pela FPP (Federação Portuguesa de Patinagem) na época de 1998/99, na época de 1999/2000 realiza-se pela primeira vez o Campeonato Nacional de Hóquei em Linha com a presença das equipas do Dramático de Cascais/Barracudas, Liga de Algés/Corvos, União Ciclista da Buraca/Blasters, Grupo Cultural Carregalense/Diabos, Grupo Cultural e Recreativo Castelense/Vikings tendo sido campeão o GDS Cascais/Barracudas.

Pode aceder a informação mais pormenorizada aqui!

No Concelho da Sertã, a Freguesia do Castelo, zona de intervenção dos Bombeiros Voluntários de Cernache do Bonjardim, com 24,62 km² de área e 1 046 habitantes (2011) foi o berço deste desporto em 1998 garças a um apaixonado por esta modalidade.

Nuno Flor vivia no Cacem e foi estudar para os Estados Unidos onde descobriu o prazer de jogar Hóquei em Linha. De regresso a Portugal, foi jogador sénior e treinador em Cascais até vir viver para a Sertã em 1997.

Na sua Hamburgaria/Pizzaria R&R havia um televisor onde passava todos os dias imagens e jogos do Hóquei no gelo e discutia-se muito esta modalidade desportiva.

Um dia recebeu um convite desafiante…

O Presidente da Junta de Freguesia do Castelo, Srº Carlos Mateus Marques Lopes, convidou-o através de um vendedor de bebidas do Castelo a criar uma equipa e iniciar esta atividade. Foi assim que nasceu a modalidade Hóquei em Linha na Freguesia do Castelo.

“Eramos uma equipa de amadores com idades entre os dezasseis e os vinte e cinco anos e todos com atividades paralelas, por isso treinava-mos três vezes por semana ao início da noite” afirmou Nuno Flor.

 

 

A 1ª época foi em 2000/2001 e seguiram-se cinco épocas empolgantes que foram vividas com muito entusiasmo por todos os participantes, pelas suas famílias e amigos.

Nestes anos o Castelo enchia-se de vida sempre que havia um jogo em casa, fim de semana sim, fim de semana não, era a festa no Castelo todos queriam dar força á equipa da casa.

Vikings, era o nome da equipa, durante estas épocas ficaram; uma vez em segundo lugar no Campeonato Português e disputaram duas finais da Taça de Portugal.

Na época 2006/2007 participaram na Liga Portuguesa de Hóquei em Linha e conseguiram atingir a final.

Terminada esta época não houve mais competições oficiais a nível nacional e foi assim que tudo parou… Durante dez anos porque em 2017 houve um reinício deste desporto e para motivar participantes,

Nuno Flor nas suas redes sociais passava esta mensagem:

“Hóquei em Linha é uma modalidade recente, já com muito êxito em todo o mundo. Em Portugal esta a dar os primeiros passos e já vem nos manuais escolares do 5º ano. Sabias que existe uma equipa no Conselho da Sertã? Queres experimentar? Treinos grátis todos os sábados as 19H no Pavilhão da Freguesia do Castelo. Ensinamos desde a patinagem e temos equipamento para emprestar. Estas á espera de quê? Vem e traz um amigo também!” (21 de setembro de 2018 Nuno Flor).

A carência de cultura desportiva nesta zona de baixa densidade populacional faz com que a tendência seja o futebol e o Hóquei ainda não é muito conhecido pelos jovens.

O grupo de trabalho avançava com os atletas que tinham e os treinos eram semanais todos os sábados no Pavilhão da Freguesia do Castelo às 21h.

Com o apoio da Federação de Desportos de Inverno de Portugal em fevereiro de 2020, participaram numa atividade no Palácio do Gelo Shopping em Viseu, uma experiência fantástica para todos.

 

Os Vikings contavam com um universo de cerca de cinquenta atletas federados, na equipa de formação, na equipa de femininos e na equipa de séniores. A última atividade pública aconteceu no Valongo em Coimbra (2020), foi o último treino antes de tudo terminar. Uma equipa unida dinâmica e orgulhosa do desporto que praticavam, participaram e organizaram vários eventos, entre eles:

– Demonstração de Hóquei no gelo na pista de Natal, Sertã 2017

– Record mundial de patinadores num pavilhão, Coimbra 2017

– Treino de Patinagem no gelo, Elvas 2017

– Treino de Hóquei no gelo, Elvas 2018

– Participação de equipa sub 12 torneio internacional Fuengirola, Espanha 2018

– Participação em colaboração com Wolves de Algeciras no campeonato sub 12 – Andaluzia, Espanha 2018/2019

– Campus técnico Chiclana de la Frontera, Espanha 2019

– Treino hóquei no gelo, Elvas 2019

– Treino hóquei no gelo com Selecionador Nacional, Dolce vita Tejo 2020

– Treino hóquei no gelo com Selecionador Nacional, Viseu 2020

– Treino aberto ao público Valongo, Coimbra 2020

A Covid-19 veio obrigar a uma paragem de todas as atividades não essenciais e o Hóquei em Linha não foi exceção. Mas a vontade prevalece e o empenho não cessou para que os stiks e o disco voltem a cantar no Pavilhão do Castelo. Assim que a DGS permita, esta atividade terá início no local de origem, no Concelho da Sertã, na Freguesia do Castelo onde tudo começou, esta é a vontade das entidades envolventes!

“Nos próximos 3 anos vamos dedicar á formação para que apartir de 2024 sejamos equipa de seniores competitiva.” Exprimiu Nuno Flor o responsável por este desporto acontecer no Concelho da Sertã.

 

Cá vos aguardamos e desejamos que assim aconteça!

 

Por: Ana Vitorino

Agradecimento!

 

O Corpo de Bombeiros Voluntários de Cernache do Bonjardim, receberam, um conjunto de equipamentos de combate a incêndios industriais e de Protecção individual, em excelente estado e preparados para utilização imediata, os quais foram gentilmente oferecidos pelos nossos camaradas Suíços de Vernier e de Pregny – Chambésy no cantão de Genebra.

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cernache do Bonjardim, vem desta forma pública, agradecer aos nossos amigos Suíços a generosa oferta de equipamentos operacionais e de Protecção individual, que irão reforçar o nosso Corpo de Bombeiros.

Estes equipamentos, irão possibilitar uma melhor proteção dos operacionais, bem como, contribuir para um melhor desempenho e Treino Operacional de todos os nossos bombeiros.

Queremos destacar e deixar um profundo agradecimento, ao nosso compatriota Nuno Sampaio, pelo inestimável trabalho, motivação e altruísmo para o sucesso desta “missão”!

Os nossos agradecimentos ás seguintes entidades que contribuíram para este sucesso:

 

  • Sr. Martin STAUB – Conselheiro Administrativo – Vernier;
  • Sr. Philippe PASCHE – Conselheiro Administrativo – Pregny-Chambésy;
  • Sr. Pascal BRUNNSCHWEILER – Comandante CP 51-Vernier;
  • Sr. Christian HAUSWIRTH – Comandante e.r. CP 41-Pregny-Chambésy;
  • Sr. Joaquim Pereira Almeida.

O Nosso muito obrigado!

 

FORMAÇÃO TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE TRANSPORTE

De 21 de abril a 02 de maio, realizou-se no Corpo de Bombeiros Voluntários de Cernache do Bonjardim, um curso de Tripulante de Ambulância de Transporte(T.A.T.) para 17 dos seus operacionais.

Esta formação teve como objetivo, dotar os formandos com competências necessárias no âmbito da avaliação e estabilização da vítima, realização de manobras de suporte básico de vida (SBV), com desfibrilhação automática externa (DAE), imobilização e transporte de vítimas de doença súbita e/ou trauma, habilitando-os a integrar as tripulações das Ambulâncias de Transporte, podendo ainda fazer parte das tripulações das Ambulâncias de Socorro, em conjunto com o tripulante de ambulância de socorro.

O nosso agradecimento a todos os formandos pelo esforço e em especial, aos formadores externos, ao nosso corpo de bombeiros, que mais uma vez se disponibilizaram para nos apoiar nesta temática tão importante:

Maria José – BV Figueiró dos Vinhos

Lurdes Piçarreira – BV Vila de Rei

 

Muito obrigado!